Informativo 03
 
     
 
 

UTILIZANDO AS BOMBINHAS

No tratamento das doenças respiratórias, notadamente DPOC e asma, a utilização de bombinhas é bastante comum. Tal termo gera bastante confusão, até mesmo para os pacientes que a utilizam há tempos. Para esclarecer melhor a respeito das bombinhas leia o boletim abaixo:

1 - O que são bombinhas:

O termo "bombinha" engloba vários dispositivos que são empregados para administrar uma determinada medicação dirigida especialmente para os pulmões. Nessa forma de administração do medicamento, a via ("caminho") pela qual a medicação chega ao órgão alvo (pulmões) é denominada via inalatória. Assim, quando uma pessoa fala que não se dá bem com bombinhas, é o mesmo que falar que não se dá com comprimidos, ou injeções.

2 - Vantagens de se utilizar a via inalatória:

As vantagens de se utilizar medicações por via inalatória são o rápido início de ação, as baixas doses de medicamentos liberadas para o organismo e o baixo potencial de efeitos colaterais.
Quando se utiliza uma medicação por via oral, para agir no pulmão, a substância é primeiramente absorvida no estômago e intestino e, posteriormente, atinge a corrente sangüínea e através do sangue chega aos pulmões.

Em função de todo esse trânsito há necessidade de se utilizar uma dose maior da medicação, pois parte é perdida na digestão e outra é distribuída para outros órgãos.
Como a medicação circula em grande quantidade pelo sangue, ele chega também a outros órgãos resultando em maior potencial de efeitos colaterais.

O tempo para o início da ação do remédio também é mais demorado.

A administração por via venosa ou subcutânea apresenta um início de ação rápido, pois o medicamento chega rapidamente ao sangue, mas também apresenta maiores riscos de efeitos colaterais, além do desconforto da injeção.

3 - Os dispositivos inalatórios:

Existem três grandes grupos de dispositivos através dos quais se pode administrar um determinado medicamento diretamente aos pulmões, ou seja, através da via inalatória:

  • Aerossóis dosimetrados ou inaladores em spray: Nesses inaladores a medicação encontra-se pressurizada, na forma líquida, dentro de um pequeno reservatório. Quando o inalador é acionado a medicação é liberada para o exterior através de um aerossol (suspensão de partículas sólidas e gotículas de líquido no ar), semelhante ao spray produzido por desodorantes. É o inalador mais conhecido como "bombinha".
  • Inaladores de pó: Nessa situação a medicação encontra-se sob a forma de um pó, que será inalado pelo paciente, através do inalador. Aqui o aerossol se forma quando o ar inspirado puxa o pó do inalador.
  • Nebulizadores: São aparelhos que ligados à corrente elétrica acionam um compressor que produz um fluxo de gás que ao passar por um reservatório, onde são colocados medicamentos em forma líquida, produz um aerossol que é transportado pela respiração até os pulmões.Um nebulizador pode também ter seu fluxo originado de um sistema de gases, como é caso da nebulizações feitas a partir de fontes de ar comprimido ou oxigênio, geralmente em hospitais.

4 - Medicações que podem ser aplicadas pela via inalatória:

De maneira geral, os dois principais grupos de medicações que empregam a via inalatória para sua administração são os broncodilatadores (salbutamol, fenoterol, terbutalina, formoterol, salmeterol, brometo de ipratrópio e brometo de tiotrópio) e os corticóides (beclometasona, budesonida, fluticasona, ciclesonida). Assim, quando um paciente queixa de um possível efeito colateral ao se utilizar uma bombinha deve se entender que tal efeito não é provocado pela bombinha, e sim pela medicação que está contida nela.

5 - Como usar corretamente as bombinhas:

É muito importante para o sucesso do tratamento da DPOC que o paciente utilize de forma adequada a sua medicação, assim para que você aprimore a sua técnica na utilização das bombinhas acesse o link www.respireeviva.com.br/inalados/medicinalados.asp.

 

 
 
 
 
Produzido por OTIMIZE